[Artículo] O mundo em crise de Lucrecia Martel

Posted on Updated on

Autor: Sebastião Guilherme Albano.

Neste estudo fazemos uma análise de três filmes de Lucrecia Martel à luz das noções de crise, heterotopia e cronografia. Ainda tentamos, também, descrever algumas figuras hegemônicas em sua obra, como a elipse, por exemplo, no intuito de problematizar o estilo da autora. O resultado leva a crer que Lucrecia Martel retarda os significados com o fim de enfatizar um sentido preponderante ao final da película. O que queremos dizer é que a autora lança mão de figuras retóricas, entre outras (heterotopia, cronografia, elipse), a fim de gerar efeitos textuais muito vinculados a uma situação de crise, impressão que cresce ao longo dos filmes. Remontamos a essa impressão de uma situação de crise com o afã de elucidar determinadas passagens dos filmes, mesmas que mediante outra perspectiva poderiam levar a que passe despercebidamente para o espectador mais desavisado, dado que empobreceria a fruição. Portanto, realizamos um estudo retórico breve dos filmes da diretora argentina.

Recuperado de: https://revistas.uma.es/index.php/fotocinema/article/view/7620

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

*

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.